Exibindo todos 10 resultados

R$20.500,00

Parcele em até 10x de R$2.401,99


Luca Benites (Brasília, 1981). Artista e arquiteto. Começa a pintar em 1998 com o renomado pintor uruguaio Ignacio Iturria, na cidade de Montevidéu. Em 2002, ele inicia sua produção de esculturas e pinturas em cimento. Em 2005, ele foi vencedor de um concurso público Nacional com uma equipe de arquitetos para uma escultura monumental no Uruguai, na Plaza del Ayuntamiento de Montevidéu. Desde 2002, ele realiza seu projeto como arquiteto, fundando seu escritório de arquitetura no Uruguai, um projeto que durou até meados de 2008, enquanto também trabalhava em seus projetos artísticos iniciados anteriormente. Foi professor de projeto na Faculdade de Arquitetura da Universidade ORT (Uruguai) por 5 anos. Como professor, ele participou de Bienais de Arquitetura na América Latina e Espanha. Foi vencedor de vários concursos de arquitetura como estudante e depois como arquiteto, também deu palestras sobre seus trabalhos no Uruguai, Espanha e Portugal. Em 2008, ele decidiu se mudar permanentemente para a Europa para continuar sua carreira artística. Por quase 18 anos, sua produção artística focou em questionar o crescimento das cidades e os problemas urbanos em geral. Em 2016, ele decidiu mudar radicalmente sua carreira. Dessa forma, ele queimou todo o seu patrimônio artístico para ter a possibilidade de embarcar em um novo caminho e, portanto, refinar uma abordagem muito direcionada à arquitetura. O documentário “FOGO” foi filmado na pequena cidade de Ebnit, na Áustria, onde foram queimadas 300 obras de arte.Todo o seu patrimônio artístico e pessoal até então estava em exibição e em depósitos de diferentes galerias e instituições na Suíça, Estados Unidos, América Latina e China. Com as cinzas de todas essas pinturas, fotografias, desenhos e pequenas esculturas, ele decide criar um estágio de transição chamado “FOGO”. Durante os anos de 2017 e 2018, ele produz ampulhetas com as cinzas do trabalho queimado para questionar o uso do nosso tempo e o valor que atribuímos ao nosso dia a dia. Luca Benites tem mais de 80 exposições internacionais entre Miami (Estados Unidos), Copenhague (Dinamarca), Xangai (China), Busan (Coréia do Sul), Lisboa (Portugal), Barcelona, Madri, Bilbau, Girona, Santander ( Espanha), São Paulo, Sorocaba, Porto Alegre, Curitiba, (Brasil), Buenos Aires (Argentina), Montevidéu, Punta del Este, Pueblo Garzón (Uruguai), Lima (Peru), entre outros. Sua obra pertence a coleções relevantes no cenário da arte contemporânea, como o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC – Niterói, Brasil), projetado e construído pelo renomado arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer. Esta coleção de quase 3.000 obras pertence ao marchand de arte e o segundo colecionador mais importante do Brasil, João Leão Sattamini Neto, com obras de Lygia Clark (Belo Horizonte, 1920), Hélio Oiticica (Rio de Janeiro, 1937), Alfredo Volpi (Lucca, Brasil). 1896), entre outros. Luca Benites também faz parte de importantes coleções institucionais, como o Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba, MACS (São Paulo, Brasil), o Parque de Esculturas da Fundação Pablo Atchugarry (Punta del Este, Uruguai), da coleção da princesa Afsham Almassi (Suíça) ou da coleção da família dona do grupo Votorantim, Neide de Moraes. Participou de exposições coletivas com renomados escultores internacionais, como Abraham Palatinik (Natal, 1928), Manolo Valdés (Espanha, 1942), Martin Chirino (Espanha, 1925), Rafael Canogar (Espanha, 1935), Claudio Edinger (Rio de Janeiro, 1952), Octavio Podestá (Uruguai, 1929), Gilberto Salvador (São Paulo, 1946), entre outros. Ele foi o coordenador de toda a produção na 58º. Bienal de Arte de Veneza para a Exposição do Pavilhão do Uruguai, representada pelo artista Yamandú Canosa (Veneza, 2019). Trabalhou como diretor executivo da PINTA Art Fair em Miami (2019) na coordenação geral, arquitetura e na produção de instalações de artistas liderados pessoalmente por ele, como Julio Le Parc, Pablo Atchugarry, Alicia Framis, Tulio Pinto, Yamandú Canosa, entre outros. Atualmente, trabalha em seu estúdio em Barcelona, onde divide um edifício industrial com o renomado artista espanhol Antoni Muntadas e produz seus trabalhos em bronze, vidro e cimento em colaboração com Fademesa (Madri), Argia Badago (País Basco), Espaço Zero (São Paulo) e Ferrán Collado (Barcelona). Vive e trabalha entre a Europa, América Latina e Estados Unidos.2011 – 2013. Mestrado Europeu em Produção Artística e Pesquisa. Universidade de Barcelona Espanha 2010 – 2011. Mestrado em Teoria e Prática do Projeto de Arquitetura. U.Politécnica da Catalunha. Espanha 2000 – 2006. Arquiteto pela Faculdade de Arquitetura da Universidade ORT. Uruguai